Vereador desmoraliza Câmara de Formosa com passado oculto de condenação na Justiça

“Índio de Assis” ainda não se desculpou por ter omitido histórico de crime em outro Estado

O vereador de primeiro mandato Israel de Assis Alves/PROS, o “Índio” 45 anos, natural do Estado do Acre, eleito em 2020, foi condenado por envolvimento em roubo de veículo à mão armada com formação de quadrilha, privação de liberdade, troca de tiros com a polícia e ocultação e condução do veículo para outro país. Em junho de 2000, junto com outros 3 participantes, na cidade de Porto Velho, capital do Estado de Rondônia “Indio de Assis” se envolveu em roubo triplamente qualificado, de uma camionete F-4000, à época com 3 anos de uso, que segundo os autos do processo e da condenação, foi vendida pelos membros da quadrilha na fronteira de Rondônia com a Bolívia. “Índio de Assis”, juntamente com outro réu, foi responsável por conduzir e esconder o veículo em um hotel na cidade fronteiriça de Guajará-Mirim, de propriedade de sua namorada à época, enquanto seu comparsa atravessava a fronteira, para negociá-lo com os receptadores bolivianos. Os réus confessaram a autoria do roubo tanto na polícia, quanto em juízo. O vereador “Índio”, que chegou a Formosa como corretor de imóveis, assumiu também ter recebido parte do dinheiro da venda. Após recursos judiciais da defesa, a pena definitiva de “Índio de Assis foi fixada em 1 ano e 9 meses de prisão. O Jornal Tribuna News, coloca à disposição do vereador formosense, Israel de Assis espaço na próxima edição, número 448, para que possa, se achar necessário, expor suas explicações quanto ao fato e se defender. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *